Análise do Provedor #1 - as primeiras reclamações


PROVEDOR





"O meu bigode é melhor que o teu."
- Adolf H., 1939, Alemanha



Caro Leitor(a),
Tenho recebido algumas considerações sobre este blog, acerca da forma e do conteúdo. Se sobre o conteúdo não há muito mais a dizer, excepto acrescentar que é um blog que nos tira a respiração (assim como as mãos de um violador agarram o "gasganete" da vítima e lhe tiram o ar), já sobre a forma, faz-se útil tecer alguns comentários e explicações.
"Não é o que ele (POC) diz, é como o diz." Só por aqui já dá para perceber de que grupo vêm as considerações, mas... adiante.
No entanto, depois de cuidada e atenta leitura, entre uma bifana e um Sumol ananás, começa-se a perceber que se calhar há matéria para reclamação e o(a) leitor(a) tem razão em se manifestar. É notório que os posts estão impregnados da maior gabarolice e auto-promoção de que há registo na blogsfera. Tão impregnados que já nem o Sonasol Verde resolve. Pura e dura G-A-B-A-R-O-L-I-C-E.
Note-se o Diário na Ásia:
- o moço visita lugares de pobreza material. Podia descrever esses locais apenas como "pobres"? Podia, mas não o faz. Mete uma abaixo na caixa de gabarolice, para aumentar a rotação da basófia por palavra, e descreve o local como "extraordináriamente pobre". Óbvia basófia!
- encontra meia dúzia de lagartos amestrados, e logo os caracteriza como "milhares de crocodilos". Basófia!
- ele não fica cansado, "ía quase desmaiando". Basófia! Bem, aqui não é basófia. É mais gabarolice do que outra coisa.
- aldeia flutuante? Nãaaaaa, "floating village" que é para mostrar que concluiu o primeiro ano de inglês do colégio. Basófia!
É preciso dizer mais? É, mas se ninguém lhe deu educação também não sou eu que o vou fazer, que eu tenho coisas combinadas para amanhã e ainda não reguei uma leira de terreno que tenho atrás de casa.


"Vamos diversificar." - Ilona Staller, 1970, Itália



O leitor pede ao POC para diversificar as matérias e sugere os seguintes temas:



- contos de viagens exóticas, incluindo intoxicações alimentares;
- divagações de amor;
- teorias da conspiração;
- politica;
- livros, filmes, música.
Eu acrescento:

- fotos de cãezinhos fofos (parece dar resultado com o mulherio aqui do buteco).



Concordo com quase todas as sugestões. Divagações de amor e política é que me parecem ser temas que recorrentemente originariam palavrões de baixo calão e ofensas á mãe alheia. É capaz de ser demasiado violento para as meninas de 5 anos que lêem o blog, digo eu. Portanto, passemos às outras.



Contos de viagens exóticas, incluindo intoxicações alimentares.  Neste ponto recomendo que o POC vá passear para o Martim Moniz (até para não estar a pedir contribuições ao leitor que lhe permitam viajar para longe) e coma umas chamuças afogadas em óleo e caril. Para o resto, eu forneço a cicuta que ainda me sobrou do último jantar de natal lá em casa.
Teorias da conspiração. Por mim tudo bem, até pode inventar que o homem foi à Lua e voltou. Pessoalmente, sugiro aquela do Faul McCartney. (mas lembrem-se, não é uma teoria quando se consegue provar)



Livros, filmes, música. Acho muito bem que o leitor se torne num intelectualoide e já possa, com propriedade, ir duscutir estes temas com os amigos na sua taberna de eleição. É o que eu faço quando vou á venda do Mindo e falo do Rancho Folclórico de Rio de Vide.

Fotos de cãezinhos fofinhos. As gajas gostam. Só por isso.


Prosa escrita por Señor B..

29 comentários:

  1. Eu queria mesmo era que me ensinassem a usar a porcaria do berbequim!

    Na verdade, já fiz 10 buracos, onde cabiam as respetivas buchas e parafusos (não interessa que só precisasse de 9), mas ainda não domino totalmente a ferramenta.

    Pedagógico seria que este blogue me ensinasse a fazer a ligação elétrica dos candeeiros!

    Agora caezinhos fofinhos... -.-
    HUMPF!

    ResponderEliminar
  2. @Uma Rapariga Simples, é uma ideia. E as ideias são bem-vindas. A Gerência há-de discutir este ponto em Assembleia Geral.

    ResponderEliminar
  3. Então e gajos bons não serve?E da próxima vez que comentares no meu barraco,podes tratar-me por TU.O "Você",é demasiado para uma mãe de 35 anos tá?;)

    ResponderEliminar
  4. @Mamã de Salto Alto, a parte dos "gajos bons" é para o Provedor analisar.
    A meu respeito, trato toda a clientela por você. Sou um rapaz muito educado.

    ResponderEliminar
  5. Considero muito solenemente, que este Señor B é um levado da breca! :D

    No quesito (oi galera!) gabarolice, considero que o "ia quase desmaiando" se pode incluir não na gabarolice, mas sim nos limites da mariquice. Agora o POC coloca um menos na minha secção da folha de Excel. É justo.

    Quanto ao Sonasol Verde: é normal que não resolva, especialmente se for intensificar o cheiro (por exemplo, um cheiro que contenha traços de amoníaco, tipo... urina felina).


    Ao POC:
    Não fales de certos temas que foram sugeridos, senão perdes uma leitora assídua e dedicada. Seria muito triste.

    ResponderEliminar
  6. @Não têm nada a ver com o meu nome!, certo, porque um tipo que está com uma intoxicação, não mete nada no bucho, está em exaustão após alguns dias, a caminhar sob um sol do camano...não é normal desmaiar, não.
    É aqui que se vê que sou um super-herói (mas sem cuecas por cima das calças), porque vocês nem ao Camboja tinham chegado!

    Quais temas? Amor e cãezinhos fofinhos?

    ResponderEliminar
  7. Olha, não comesses coisas duvidosas. A culpa é toda tua!

    Se já publicaste sobre cães e eu comentei, tens uma hipótese já eliminada.

    O Señor B falou dos seguintes temas:
    - contos de viagens exóticas, incluindo intoxicações alimentares;
    - divagações de amor;
    - teorias da conspiração;
    - politica;
    - livros, filmes, música.

    Now figure it out by yourself :P

    ResponderEliminar
  8. @Não têm nada a ver com o meu nome!, "divagações de amor". Faço all-in. E faria mesmo antes da dica, só queria saber se havia mais alguma coisa que a fizesse fugir daqui a sete pés.

    ResponderEliminar
  9. Brinde ao Señor B, está aqui um verdadeiro moderador de danos no tasco.
    O que tendo em conta as rixas diárias, é necessário!

    Quantos às sugestões:
    Politica - não comento (no blog) só se for para mandar galhardetes ignorantes porque não percebo ponta de politica!

    Fotos de cães fofinhos, só porque sim, não gosto!

    As teorias da conspiração parecem-me grandemente adequadas!

    Claro que ensinar a usar um berbequim também será útil, porque aqui o mulherio é todo pró autónomo e independente!

    ResponderEliminar
  10. Vou deixar-te em stand-by.
    Nem sim nem sopas.

    (Isto da moderação, desculpa lá, mas é muito totó! Deixa o pessoal em suspenso a ver quando é que foi aprovado e/ou respondido... é muita emoção para uma pessoa só!)

    ResponderEliminar
  11. @Sufocada, Respect ao seu comentário. Porque quando meti aqui mariquices com animais, foi com humor. Não foi só "porque sim".
    Quanto ao resto, o Provedor é que poderá analisar.

    ResponderEliminar
  12. @Não têm nada a ver com o meu nome!, esse poderá ser outro tema para discutir com o Provedor. Vou-me imiscuir de comentar. Limito-me a ser o Ditador de serviço.

    ResponderEliminar
  13. @Vitto Vendetta, estás armado em vedeta? Queres-me roubar o Provedor? O que tens a falar, falas aqui, na frente de todos! Gatuno!
    Vou chamar a segurança.

    ResponderEliminar
  14. Quanto à assembleia geral, tudo muito bem, discute-se o que for preciso. Mas é importante colocar uns taipais a dividir a sala de reuniões da mesa de matrecos. É que com aquele barulho das tabelas e das roletas não se consegue trabalhar em condições.

    "Gajos bons" para eu analisar? Mas eu ainda agora entrei e já fui despromovido a Claudio Ramos? Tá mal...

    "Super-heroi" diz ele... há uns tempos atrás meti-o a cavar umas batatas no meu terreno e a meio da manhã já se estava a queixar das bolhas nas mãos. Desistiu. E foi o melhor que fez porque o sacana, além do queixume, estava-me a cortar as batatas todas a meio. Meninos da cidade...

    Só para clarificar, eu só mencionei os temas que os leitores(as) me enviaram para a redacção. (nota mental: não esquecer dos taipais) E os cãezinhos. E não me digam que não gostaram. Ao ver aquelas fotos de cãezinhos recém-nascidos, vocês são iguais aos sorvetes (oi galera!) vendidos lá na feira ao sábado - derretem-se todas.

    Vitto, manda a carta. Manda também 10 euros para pagar a conta das bejecas lá no bar. Ainda a semana passada o Mindo viu-me passar á porta da venda e disse-me:
    - oh B, não se esqueça das 6 cervejinhas que tem aqui...
    Claro que tive de responder, "Ponha na arca, que eu mais tarde passo aí para as beber".
    Não sei até quando vou conseguir desviar-me das bocas do gajo, portanto, ajuda-me lá com esses euritos (a pub do teu tasco tem de servir para alguma coisa).

    ResponderEliminar
  15. (E influenciarei terceiros a retaliarem também, por isso responde a toda a gente - sim, sou uma chantagista do pior, sou as máfias todas juntas numa pessoa só)

    ResponderEliminar
  16. Señor B, com todo o respeito pelo que a sua admirável pessoa representa neste espaço, elucide-me, por favor, cavar batatas? Não será plantar ou sachar batatas?

    ResponderEliminar
  17. "...admirável pessoa...", estás a ler isto POC?
    Aumento de salário, já! Portanto, toca a pôr uma folha de alface na bifana porque eu mereço.

    Minha excelsa Uma Rapariga Simples,

    urge dar uma pequena e modesta aula de horticultura, nomeadamente sobre a batata.
    1. As batatas não se plantam. Semeiam-se. O grelo serve de semente.
    2. Como semear, então, as batatas?
    Abrimos uns buracos, colocamos as batatas, com um bom grelo, em carreirinha, um bocadinho afastadas umas das outras, e deitamos um punhado de adubo junto de cada batata. Tapamos o rego com terra e esperamos que a batateira venha à luz do sol.
    3. O sacho (do latim sarculu) é usado para tirar ervas daninhas, presentes em qualquer campo de cultivo. Pode também ser usado para abrir pequenos regos, revolver a terra, mas nunca para tirar batatas da terra. Tem um pá demasiado pequena para o efeito.
    4. "Cavar batatas" é um termo que se refere ao acto de tirar batatas da terra. No processo é usada uma enchada, de preferência com pá bifurcada para não cortar a batata. Deve-se cavar à frente do tubérculo e de seguida puxar a enxada no nossa direcção de modo a levantar a terra com o vegetal perene, não o cortando.

    Depois desta breve explicação espero que não faça como o POC, que prefere ter a mão inchada do que a enxada na mão.

    Espero ter sido útil.

    Um servo à sua disposição,
    Señor B.

    ResponderEliminar
  18. Oh meu caro Señor B, sabe, eu sou da aldeia. Pelas minhas mãos já passaram muitos quilos de batatas novas, batatas velhas, retalhadas, para semente, greladas e até podres. A primeira vez que tentei brincar com o adubo, umas bolinhas tão giras, levei um monumental berro do meu pai.

    Concedo que se semeiam as batatas, plantar batatas é apenas o enunciado que mais atestado está.

    No entanto, está a esquecer que a nomenclatura da arte de semear batatas muda conforme a região. Para mim, arrancam-se batatas, não se cavam. Longe vão aqueles sábados de verão, ao fim do dia, nos campos do Mondego, em que eu e o meu irmão fazíamos batalhas com as batatas podres (eu perdia sempre, vá-se lá saber porquê).

    Até lhe digo mais, no outro dia fui ao grémio buscar um saco de batatas para semente, porque o meu pai quer semeá-las em agosto.

    Agora vou desencardir as mãos, por ter andado a arrancar ervas no quintal.

    Boa continuação.



    (Sim, POC, eu sei, estou suspensa e tal. Nada que não me digas constantemente. lol)

    ResponderEliminar
  19. Poc Poc, não te ponhas a pau (salvo seja) com o teu provedor não.


    Quanto aos temas, além do berbequim, será que podem ensinar a mudar um pneu?
    Eu sei como se pede aos gajos para os mudarem, mas não sei mudar.
    E também devias fazer um post sobre como se ver o óleo do carro, a água e essas coisas que me parecem ser importantes no bom funcionamento da viatura.

    Não são as fotos dos cães fofinhos que me vão ensinar a mudar um pneu :)

    Aproveitando claro que o teu blog é quase serviço público.

    ResponderEliminar
  20. Berbequim sei usar.
    Pneus também sei mudar. O problema é força para desapertar aquilo...
    Óleo e água também sei.

    Neste momento quero aprender a colocar chão flutuante em condições (porque tenho uma ideia daquilo, mas ao colocá-la em prática provavelmente não sai algo muito fantástico). Cortar mosaico também é algo misterioso ainda...

    Deixem-me cá pensar em mais coisas úteis...

    ResponderEliminar
  21. Há uns tutoriais na net que ensinam muito bem. Eu só não o fiz porque não tinha nada que cortasse o chão e nenhuma das divisões da casa era à esquadria. Deixei nas mãos de profissionais (não que tivesse ficado lá muito bem).

    Os mosaicos e azulejos também têm de ter uma coisa que os corte e a dificuldade é fazê-lo sem os partir. Mas posso explicar como se fazem as juntas. :D

    ResponderEliminar
  22. Eu acho piada à maquina de cortar mosaico... Olha que era coisa para experimentar :)

    ResponderEliminar
  23. Isto umas com as outras começamos a despedi-los a todos :)
    Não são poucas as vezes em que um DIY fica muito melhor do que um Pay It Yourself lool - tenho um exemplo disso numa parede cá de casa... enfim.

    O flutuante realmente uma vez pesquisei sobre o assunto e vi qualquer coisa, só que entretanto o que era foi adiado e até hoje... (já lá vão uns meses valentes) Tenho de ir "pescar" outra vez. E para cortar, neste momento só um serrote. Tenho de investir em qualquer coisa mais jeitosa e certinha.

    As juntas dos mosaicos vi os ditos profissionais a fazer. Por acaso ficou muito bem feitinho.

    ResponderEliminar
  24. Olá boa tarde!
    Hoje, dia de todos os bambinose bambinas como eu, aqui deixo algo da laranjeira que reside em mim e vou plantar......
    «Hoje a lua enfeitou o meu pensamento e alimentou a minha Alma. Perdi-me numa jornada de ideias que teimou em atravessar ruelas e veredas à tua procura. Eis se não quando, quase a encontrar-te, chega uma nuvem rebelde que fez questão de ensombrar a lua, deixando-me numa tremenda escuridão onde mergulhei num jardim de hortênsias; olhei o céu e descobri um bouquet de estrelas...»
    BOM FIM DE SEMANA!
    SEJAM FELIZES!

    ResponderEliminar
  25. Eu já vi o meu pai a por flutuante e aquilo tem um bocadinho de ciência... Mas depois de apanhar o jeito, é tranquilo.

    Eu lá em casa precisava de colar ou martelar os fios que se estão a soltar da parede.

    Ainda estou a ponderar se uso uma calha se uso cola :)
    Estou cheia de vontade de experimentar a pistola da cola.

    ResponderEliminar
  26. Gibberish just gibberish xD

    Simplesmente genial.

    Consulte também meu blog se fizer favor, seria muito agradecido.

    http://iamnotinsanesyndrome.blogspot.pt/

    Continuem com as mentalidades

    ResponderEliminar
  27. Não é preciso força para mudar os pneus, basta jeito ... Se não houver força nos braços, recomendo usar os pés para fazer força

    ResponderEliminar